Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]


Há tempos, o Sporting de Lisboa não vive os melhores dias de sua história. Coadjuvante no futebol doméstico, aparece cada vez menos nas provas internacionais. Mas os leoninos já tiveram prestígio no futebol continental e possui feitos relevantes, como ser a equipe participante da partida de abertura da história da Copa dos Campeões da Europa, hoje Liga dos Campeões. Em 1955, o Sporting recebeu no antigo Jamor os iugoslavos do Partizan e empatou em 3 a 3.

Mas o grande momento da história dos Leões em competições europeias se deu na temporada de 1963/64, ao conquistar a Taça das Taças, ou Recopa Europeia, como ficou conhecida aqui no Brasil. O torneio era disputado entre os campeões das copas nacionais e perdurou até o fim dos anos 90. Depois de eliminar a Atalanta na primeira fase, o Sporting estabeleceu uma marca até hoje inalcançável na primeira mão do confronto com o Apoel, na 2ª eliminatória, em 13 de novembro de 1963. A de maior goleada da história das noites europeias, aplicando um impressionante placar de 16 a 1, já em Alvalade. Embora campeão com o português Anselmo Fernández, foi com o brasileiro Gentil Cardoso no comando que o Sporting goleou os cipriotas. O grande destaque do jogo foi o angolano Mascarenhas, autor de meia dúzia de gols.

Aos 20 minutos, o placar já apontava três gols de vantagem para os Leões. O Apoel diminuiu aos 24 com Solis Andreou, mas a reação parou por aí e o Sporting marcou outros três gols ao fim da primeira etapa. No segundo tempo, foram mais dez gols. O brasileiro Augusto Martins, que jogou no Fluminense, mas viveu uma vida toda em Portugal, marcou dois gols, tal qual Ferreira Pinto. Ernesto de Figueiredo marcou um hat-trick, e Mário Lino, José Pérides e Louro, marcaram um gol cada.


No segundo jogo da eliminatória, a partida também aconteceu em Alvalade, em um dos acordos relativamente comuns na época (a troca do mando por parte da bilheteria ou pelo pagamentos das custas dos deslocamentos). Mas o placar foi um modesto 2 a 0, com mais um gol marcado por Mascarenhas e por outro anotado por Augusto Martins.

Na sequência da competição, eliminou o Manchester United, com direito a goleada por 5 a 0, o Lyon, nas semifinais, e o húngaro MTK Budapest, conquistando então o único título continental da história do Sporting Clube de Portugal.


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Bottom Ad [Post Page]