Djalma, o motorista da Placar



A principal "inspiração" para que eu me tornasse jornalista surgiu da minha pequena coleção da Revista Placar. Guardava moedas e todo o dinheiro que ganhava de meus pais para poder comprar os volumosos guias de Placar, em especial os do Brasileirão. E no início dos anos 2000, um personagem ganhou destaque nessas edições: o Djalma. Apresentado como motorista da redação, Djalma passou a aparecer em guias como intruso em um dos elencos apresentados, e posteriormente, nas revistas mensais, se tornou um amigo do leitor, dando palpites e respondendo a perguntas, algo parecido com o antigo "Garoto do Placar".

De acordo com o editor-chefe da revista na época, Sergio Xavier Filho, a criação da personagem aconteceu como uma forma de piada interna, devido ao ótimo humor do motorista. "O Djalma era motorista da Placar e irmão da nossa secretária. Uma figuraça! E mais do que falar de futebol, ele era uma pessoa engraçada. Por isso a gente acabou adotando. Cada vez que a gente via a foto dele ali na revista, a gente dava gargalhadas", conta o jornalista. "Quem escrevia tudo aquilo, dava os palpites, éramos nós. Ele era muito mais um personagem da redação. Ele virou um símbolo", diz Sergio.

Em conversa por e-mail, Djalma deu respostas curtas e diretas, mas demonstrou bastante satisfação pelo período em que foi "volante" da Placar. "Tudo aconteceu por acaso, nunca tinha passado em minha cabeça. Como minha irmã trabalhava lá, apareceu a oportunidade, que por sinal foi ótima", disse o motorista.

"Quando a gente o convidou, ele que já ria por qualquer coisa, começou a gargalhar. Ele adorou", conta Sérgio. Morador de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, Djalma segue na carreira de motorista, ofício que pratica há 20 anos. Corintiano, afirmou que "sente muita saudade do tempo de Placar".

Ao lado, a ficha técnica fictícia de Djalma, fardado com a camisa do Paraná Clube, no Guia do Brasileirão de 2002.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário